BANCOS OFERECEM LINHAS DE CREDITO PARA QUEM OPTAR POR ENERGIA LIMPA

Empresas e consumidores domésticos que quiserem adquirir equipamentos para geração de energia renovável terão linhas de financiamento especificas. O incentivo veio por meio da resolução nº482/12 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e disponibiliza linhas de crédito aos consumidores interessados em fomentar o consumo sustentável de energia.

Atualmente estão disponíveis financiamentos para a obtenção de microgeradores e minigeradores solares fotovoltaicos. Os equipamentos contam com sistema de geração elétrica de pequena potência, normalmente instalados para produzir energia suficiente para alimentar uma casa, um edifício, ou até mesmo um galpão de uma indústria. 

O Banco do Norteste - BNB criou o Programas FNE - FNE SOL Destaque está para a sustentabilidade ambiental da matriz energética da Região Nordeste, oferecendo uma linha de crédito especialmente desenhada para o financiamento de sistemas de micro e minigeração distribuída de energia por fontes renováveis, para consumo próprio dos empreendimentos.

 

 

 

A Caixa Econômica Federal oferece facilidades de financiamento dos aparelhos a partir do Construcard em até 240 vezes, cartão magnético exclusivo para utilização em lojas de materiais de construção conveniadas dependendo do cliente.

Já o Banco do Brasil possui a linha de financiamento BB Crédito Material Construção para pessoa física que tiver interesse em adaptar um sistema alternativo de geração de energia. A Linha BB Material de Construção, está disponível para correntistas do banco, para pessoas e empresas da área agrícola existe também o BB Agro.

O Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) também oferece duas linhas de crédito para projetos de energia solar: Linha de Energias Alternativas e o Programa Fundo Clima. Para esses produtos de crédito, um dos mercados relevantes é o de empresas que possam estruturar planos de negócios junto aos consumidores finais que desejem instalar painéis solares em suas residências.

Seriam planos de negócios comparáveis ao de empresas de eficiência energética como a NeoSol, que negociam com clientes a apropriação de parte dos ganhos energéticos em troca da instalação de equipamentos que proporcionem redução na conta de luz. 

Já o banco Santander desenvolveu o Santander Sustentabilidade um modelo próprio para incentivar o uso da energia solar fotovoltaica no país. O financiamento é oferecido, desde 2013, pela Santander Financiamentos. Com ele, empresas e pessoas, correntistas ou não do Banco, podem parcelar em até cinco anos a instalação de painéis solares e toda a estrutura necessária para a geração de energia em escritórios e residências.

ENTENDA MELHOR

Em dezembro de 2012 entrou em vigor a Resolução nº 482/2012, norma da ANEEL que regulamentou o Sistema de Compensação de Energia, que depois veio a ser complementada pela Resolução 687/2015 da ANEEL que permite ao consumidor instalar pequenos geradores em sua unidade consumidora e trocar energia com a distribuidora local. A regra é válida para geradores que utilizem fontes incentivadas de energia: hídrica, solar, biomassa, eólica e cogeração qualificada.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Plano Brasil Maior e os sites dos respectivos bancos e ANEEL.

© 2018 NeoSol ®. Produzido por Godoy80

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon